top of page
  • Foto do escritorEconomista Adriano Fabri

Por que o EBITDA é tão importante?

Entenda por que esse indicador pode ser tão importante para a sua empresa.



EBITDA ou em português LAJIDA, lucro antes dos juros, dos impostos – no caso impostos sobre o lucro: imposto de renda e contribuição social para as empresas que estão no lucro real –, antes da depreciação e das amortizações.


Em primeiro lugar, esse indicador é importante porque me permite analisar os resultados operacionais sem o efeito do custo da dívida.


Muitas vezes a empresa não tem lucro, tem um lucro pequeno ou até mesmo prejuízo, mas tem um EBITDA interessante para o segmento. Nesse caso a empresa está muito endividada ou tem uma dúvida de custo muito alto. O cálculo do LAJIDA oferece essa informação.


Em um diagnóstico econômico e financeiro que o nosso escritório fez de uma indústria, identificamos um endividamento de 10 vezes o valor do seu faturamento médio mensal e, pasmem, esse não era seu principal problema.


Essa indústria tinha EBITDA zero, portanto, mesmo que parcelasse toda a dívida em 120 vezes sem juros, não teria a capacidade alguma de pagamento. Não era um caso de problema financeiro e sim de consequências financeiras de problemas operacionais, ou seja, uma empresa que perdeu totalmente a eficiência operacional.


Reforçando a importância do LAJIDA: é uma das primeiras informações que um banco analisa sobre uma empresa. O banco vai comparar o valor da dívida (a dívida que a empresa tem ou que pretende ter com um empréstimo) e vai entender qual a relação. No fim das contas o banco espera que o EBITDA consiga pagar a conta na metade do prazo em que o dinheiro está sendo emprestado. É a margem de segurança do banco.


Com o EBITDA nós também conseguimos calcular 2 importantes demonstrações financeiras:


• Fluxo de Caixa Livre da Empresa: demostra para o gestor qual a capacidade de investimentos, de amortizar dívidas. É também a ferramenta usada para valorizar uma empresa.


• Fluxo de Caixa Livre dos Sócios: demonstra para o gestor qual o valor disponível para distribuição de lucros e o que sobrou no final de todas as contas.


Se você tem dúvidas sobre o Fluxo de Caixa Livre da Empresa e dos Sócios, confira nosso vídeo no Youtube com Liandro Fabri. Ele explica de uma forma bastante acessível sobre as duas demonstrações, que são extremamente estratégicas.


Por último, mas não menos importante, trago para você dois alertas em relação ao EBITDA/LAJIDA:


1. Nunca olhe para o EBITDA isoladamente. Complemente com outros indicadores, como a liquidez (capacidade de pagar contas) e para endividamento.


2. Faça a conta até o final, ou seja, a partir do EBITDA calcule o Fluxo de Caixa Operacional e Fluxo de Caixa Livre da Empresa e dos Sócios.


Nós já analisamos empresas com ótimos LAJIDAs e bons Fluxo de Caixa Operacional e até mesmo com bom Fluxo de Caixa Livre da Empresa, mas que iriam quebrar nos próximos 12 meses se não conseguissem alongar suas dívidas. E onde estava essa informação? No Fluxo de Caixa Livre dos Sócios.



Conquiste mais segurança na gestão do seu negócio. Conheça o Programa de Inteligência Financeira Corporativa da Fabri Consultoria & Inteligência Financeira.



Economista Adriano Fabri

Fundador e Diretor da AFBR Group Desenvolvimento Corporativo e Humano

624 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page